Notícias

Assembleia Municipal

Amadora, o município de Abril, não é neste caso excepção. Com amplas dificuldades para os seus munícipes, a Câmara orgulha-se publicamente dos seus cofres cheios, das suas dezenas de milhões de euros armazenados e a ganhar juros, enquanto promove a demolição de casas das pessoas mais pobres do concelho sem alternativas. A noção de que gerir a coisa pública é como gerir uma empresa, mais uma vez aplicada à realidade, o dinheiro como fim e não como meio é a deturpação económica a que nos procuram subjugar. Mas a defesa das populações não pode fazer parte dos mandatos dos cofres cheios. Se estão cheios enquanto as pessoas estão a passar necessidades, são um roubo. Legal, mas um roubo na mesma.

25 de Abril

Saúdo, de forma particular mas justa e devida, todas e todos aqueles, que não se resignam, que não baixam os braços, que perante as injustiças não se calam, que perante a passividade se mexem. Podem dizer que são utópicos ou sonhadores, que vivem um conto de fadas. Antes querer viver um conto de fadas que uma história de terror.

Esses Homens e Mulheres cumprem o mandato de Abril, e com coragem e determinação nos deixam uma vibrante lição de cidadania que a nossa história registará.

Assembleia Municipal

Os cortes nas copas e troncos das árvores por todo o município, particularmente visíveis em parques como o Delfim Guimarães, tiraram às árvores todos os ramos já cobertos de folhas. Este processo bárbaro de “poda” reduz acentuadamente o tempo de vida das árvores, trava o processo da fotossíntese, reduz o valor paisagístico e patrimonial das árvores, leva à formação de cancros e feridas nas mesmas e origina acumulações de seiva e pernadas com fraca resistência – as chamadas cabeças de gato.

Assembleia Municipal

Uma embarcação com destino a Itália, levando a bordo cerca 700 imigrantes, naufragou na madrugada deste domingo nas águas do Mediterrâneo. Em 2014 a rota migratória do Mediterrâneo tornou-se a mais perigosa do mundo, com 3419  mortes. Este ano, apenas desde Janeiro, este número já terá chegado perto das 1650 pessoas, segundo a Organização Internacional para as Migrações.

OPINIÃO

Com 10 milhões de Dias Loureiros a “empreender” e 10 EDPs teríamos de ter vinte vezes o PIB da Noruega para saquear.

Sabemos, finalmente, o que Passos Coelho quer de Portugal. Depois de anos em que nos incitou abstractamente a sairmos da zona de conforto, a sermos empreendedores, a não nos queixarmos da má sorte que a vida nos deu por ter calhado vivermos nas grandes depressões e recessões económicas, finalmente indicou um modelo a seguir: Dias Loureiro.

Notícias

Para o PS, na Amadora, a justificação é simples, não estando inscrito ou não cumprindo os requisitos, não é Pessoa, passa a ser um simples Número na contagem dos não recenseados. Não interessa para onde vão, não interessa se deixam de existir, são apenas mais um Número tratado com "imensa pena" mas que "não pode ser ajudado", ou "não está recenseado". Quando confrontado com estes casos defende-se sempre com Números, quantos realojados, quantas casas "oferecidas", quantas casas demolidas. Números, não Pessoas.